Arquivo para BH

BH aos olhos das Ruas

Posted in Uncategorized with tags , , , , on dezembro 11, 2012 by Roger Deff

BH City comemora 115 anos e o Julgamento foi convidado para participar das homenagens. O Jornal Hoje Em Dia lançou um especial muito bacana chamado “BH aos olhos das Ruas”, no qual artistas urbanos, moradores de rua e pessoas que realizam seus trabalhos neste ambiente relatam suas relações com o “universo de concreto” da capital.

A nossa mensagem foi passada através da música, que é o que fazemos melhor. Tivemos a satisfação de dividir a parceria com o Shabê, um dos mais habilidosos MCs da cidade. Honra e satisfação pra “nois”!

Confira aqui  a entrevista na qual falo sobre o processo de criação da música e curta o vídeo, produzido pela equipe do HD, especialmente para a ocasião.

Vamo que vamo!

Anúncios

Retrospectiva: Bnegão/ Vai Sul de Minas/ Lançamento do clipe#OpoderDapalavra

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , on novembro 23, 2012 by Roger Deff

Atualizações tardam mas não falham!

Nos últimos dias tivemos uma maratona de atividades que vou resumir aqui.

Sexta, 16/11, tivemos a honra de abrir o show de BNegão e os Seletores de Frequência. Noite especial pro Julgamento com energia boa e o público fortaleceu, como sempre!

Na sequência partimos para a bela cidade de Poços de Caldas, para participarmos do Festival Vai Sul de Minas.

Shows com os parceiros Garbo e a moçada do Xafu, projeto de música eletrônica que une portugueses e brasileiros. Gusmão e eu demos o “ar da graça” na apresentação dos caras. Conexão Brasil/Portugal!

Mais tarde, a apresentação do Julgamento contou com o apoio massivo do público, que cantou os refrões com a gente mesmo sem conhecer tão bem o trabalho. Queremos voltar em breve!

Na terça-feira, 20/11, dia da Consciência Negra. Homenagem mais do que justa a Zumbi dos Palmares, verdadeiro ícone da liberdade e símbolo de resistência da diáspora africana no Brasil. Tive o prazer de dividir o palco com o Tambor Mineiro, ao lado do brother Alysson Salvador.

Na sequência a comemoração foi no CCCP, na festa de lançamento do nosso vídeo clipe “O Poder da Palavra”.

Amigos queridos presentes e o eterno brother Helder Araújo representado pelo “Seu Jair” e pela Flávia, respectivamente pai e irmã da figura.

Sem palavras pra descrever o excelente trabalho de Ricardo Maia, Dudu Freitas, Nathy Fonseca e toda a moçada que fortaleceu neste vídeo. Numa descrição pouco cuidadosa posso dizer que o clipe ficou “nervoso”!

Semana que vem tá na rede. Aguardem e se liguem nos próximos shows e eventos!

Fotos: Fora do Eixo.

O Largo dos Poetas e o Duelo de MCs

Posted in música, política with tags , , , , , on janeiro 18, 2012 by Gusmão

Quando Ouro Preto, no século XIX, declinava de seu apogeu dourado, os governantes começaram a pensar uma nova capital para Minas Gerais. Belo Horizonte seria a metrópole moderna que Minas não tinha, atendendo a aspirações burguesas de fim de século e colocando o estado num novo patamar de desenvolvimento. Construída sob os ideais positivistas de ordem e progresso, BH foi planejada para comportar 100.000 habitantes o que em 1970 já passava de 1 milhão. Para isso, a zona rural de Curral Del Rey foi desapropriada para a chegada dos novos moradores que deveriam ocupar e consumir aquele espaço.

O século seguinte chegou e com ele as obras de calçamento e arquitetura que buscavam apagar do mapa o velho Curral e seus primeiros habitantes. O referencial de modernidade naquele tempo era a Europa, os boulevards franceses e todo o requinte das ruas parisienses. Em 1929, quando o Viaduto de Santa Tereza foi construído com sua arquitetura arrojada e grandiosa buscava-se ligar o centro da cidade (Rua da Bahia, principalmente) aos bairros tradicionais da cidade como o Floresta e Santa Tereza que acabava de receber esse nome por causa da igreja localizada na Praça Duque de Caxias.

Imagem

É sabido que a Rua da Bahia era um ponto dos escritores e intelectuais da cidade que se encontravam em seus bares e cafés para a troca de idéias e boemia. O Viaduto de Santa Tereza que agora era um símbolo da modernidade metropolitana catalisava para si essas aspirações artístico-literárias sendo pensado para ser o Largo dos Poetas. A tradição de subir seus arcos foi iniciada por escritores como Carlos Drummond de Andrade e Pedro Nava e até hoje há quem repita essa proeza, incluí-se aí o autor deste texto.

O tempo passou e o Viaduto acabou não sendo mais que uma via de passagem. Já na década de 1980, quando o capitalismo do terceiro mundo já sentia a chegada dos ideais neoliberais inúmeras cidades brasileiras começaram a passar pelo chamado processo de “revitalização”. No caso belo-horizontino, uma obra que veio a calhar foi a construção da estrutura inferior do Viaduto composta por um palco, pista e arquibancada para apresentações e exposições numa tentativa de retomar as aspirações artísticas do Viaduto. E não é que esse projeto fazia parte das obras de revitalização da Rua da Bahia?!

Foi preciso mais de 20 anos para que de fato o Largo se tornasse dos Poetas. E não estamos falando dos poetas da academia, de identificação pequeno-burguesa. Mas sim dos poetas da rua, que respiram a cidade e se apropriam dela de uma maneira diferente. Em 2007, o coletivo de jovens hip-hoppers Família de Rua começava a organizar um dos eventos culturais mais marcantes da atual Belo Horizonte. Nada mais, nada menos que o Duelo de MCs.

O evento acontecia inicialmente num canto da Praça da Estação próximo do Viaduto se consolidando exatamente no momento em que se apropriou da estrutura inferior disponível. Centenas de pessoas freqüentam o lugar nas noites de sexta-feira onde é possível perceber gente de diferente cor, raça, ideologia e credo. Mesmo alcançando tamanho sucesso e relevância na capital tem enfrentado dificuldades junto às autoridades para se manter de pé sem um esforço constante dos organizadores. O que é uma contradição já que finalmente o Viaduto encontrou sua maior aspiração: a poesia.

Imagem

Texto por Gustavo “Gusmão” S. Marques

Leia também:

http://www.letras.ufmg.br/atelaeotexto/pesquisaluciocoelho.htm

http://bairrosdebelohorizonte.webnode.com.br/avenidas-e-ruas-de-bh-/

http://duelodemcs.blogspot.com/ 

Lançamento Muito Além – cobertura do Parks

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , on outubro 15, 2011 by Roger Deff

Ainda sobre o nosso lançamento no Inimá de Paula, pra quem não pôde ir segue a cobertura bacana do blog do Parks.

Tamujunto na missão.

Muito Além – sobre o lançamento

Posted in Uncategorized with tags , , , , on outubro 14, 2011 by Roger Deff


 
Um pouco tarde (mais de uma semana depois) mas acho que o lançamento do nosso segundo trabalho faz por merecer algumas linhas neste blog. Antes de tudo é preciso dizer, mais uma vez, o quanto este momento foi representativo para o Julgamento. E nem sei se é possível exprimir isso com palavras.

Era a festa de lançamento do nosso segundo trabalho de estúdio, e fiquei realmente surpreso com a intensidade do carinho e respeito do público, amigos e parceiros pela nossa história.  Impossível não pensar nos dias iniciais do grupo, numa época em que espaços assim eram impensáveis para a música independente, quem diria então para o rap.

Ainda há muito que caminhar mas é inegável que 2011 foi um ano singular para o hip-hop como um todo.

Nossa conquista soma-se a várias outras, como o lançamento do Som que Vem das Ruas, a criação do Bambata, eventos organizados como o Cidade Hip-Hop, Palco Hip-Hop, e tantos novos trabalhos ganhando espaço em BH.

Para além disso, ficamos muito felizes com o contexto em que a nossa mensagem parece estar sendo recebida, compreendida como algo que agrega pessoas diferentes, de lugares diferentes, e isso se refletiu no público que prestigiou o trabalho aquele noite. Repetindo o que dizemos em uma das músicas, a idéia é construir pontes e se a arte que produzimos  ajudar a realizar isso de alguma forma, já está de bom tamanho.

Como o processo não pára, só posso dizer que vem muito mais pela frente. O trampo é contínuo e ainda há muito que fazer. Agradecimentos a quem esteve presente, aos que não puderam ir, mas torceram pra dar certo e os apoiadores Estúdio Giffoni, Daniel Barboza, Clarissa Carvalhes, Joyce, Michelle, Si, Renata, Fabrício, Conexão Vivo, Indie BH, Blog do Parks, Bambata, Pegada, e tantos outros que não foram citados aqui, mas são de importância sem tamanho nessa trajetória.

Registros do nosso Broda, Marcão Aurélio Prates.

Ressonantes no Savassi Jazz Festival

Posted in Uncategorized with tags , , , , on julho 29, 2011 by Roger Deff

Nossos amigos e parceiros, os DJs Tobias e Giffoni, se juntam aos brodas Cost e Sense para formar o Ressonantes, neste fim de semana.

Os caras estarão no Savassi Jazz Festival, representando a porção hip-hop do evento. Estaremos lá pra conferir.

Conheça o teaser de “Trajetória” música inédita do Julgamento

Posted in música with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 5, 2011 by Gusmão

Esta semana trampei na edição dos arquivos de vídeo do Julgamento e acabei bolando um material bacana de divulgação da nova música que estará presente no Muito Além EP.

A idéia agora é de que esse teaser da música “Trajetória” se torne um videoclipe num futuro próximo… vamo vê o que pega!

Sem mais delonga, curte o vídeo aê! Ajudem a divulgar também… #muitoalem.

Aproveitando a deixa , faço aqui o meu convite para a minha discotecagem na Obra na madrugada desta quarta-feira (amanhã, dia 06) e também na semana que vem… bora lá curtir um som!